quinta-feira, maio 28, 2009

Quase perfeito

Li um texto no blog de Rachel Koerich (pelvimetrico.blogspot.com) e achei tão perfeito que resolvi publica-lo na íntegra:

BULLSHIT



por Rachel Koerich

"Vamos fazer um acordo. Ela não existe. Ela é so uma ilusão criada pelas forcas do mal para confundir os nossos sentidos. É tudo fruto da nossa imaginação. Toda vez que voce pensar nela, ou que voce perceber que ela esta vindo, andando daquele jeito mau humorado, com aquele rebolado deselegante, o nariz empinado e a voz anasalada em sua direcão, voce fecha os olhos bem apertados e pensa: ela nao existe, ela nao existe, ela nao existe! E PIMBA! Ela desaparece."
Logo eu, tão predominantemente calma e neutra, precisei vir aqui hoje me manisfestar sobre o comportamento de terceiros. Não sou a dona da razão, não estou aqui pra dar licão nem sermão em ninguém. Nem tenho moral para isso. O que eu nao admito é ar de superioridade na MINHA atmosfera. Incrível como as pessoas são capazes de munirem-se de arrogância, e nem sequer darem-se conta disso. Seria uma pena se esse post, ao invés de contribuir positivamente para a "humanizacão" da criatura em questão fosse um agravante e que ela se achasse tão importante, merecedora de ser citada, que seu inflado ego nos impedisse de sequer adentrar a sala da faculdade. É um risco que terei que correr. Mantendo a minha classe, que disso nao me abstenho mesmo tendo a necessidade de alcancar alguem num nível inferior, procurarei ser breve e clara:
Antes, um recado para a parte interessada: Talvez, com essa cabeca quadrada que você tem, que leva tudo tão ao pé da letra, não compreenda o uso de metáforas, procure se concentrar pra não chegar a conclusões precipitadas.
Ex: Só pra voce ir praticando, sua cabeca, que você ja deve estar apalpando preocupadíssima, é perfeitamente arredondada.

Era uma vez uma vilã e sua associada, na verdade associada é mais um eufemismo para capacho.
Vamos chamá-las de "As Portas". As Portas gostam do som de suas próprias vozes. Sempre do contra, se dedicam a fazer grandes escândalos e comocões por causas perdidas. São capazes de defender o aquecimento global, se alguém com quem não simpatizam, tiver uma idéia contrária. Muito polêmicas, gostam de levantar o dedo e pedir permissão pra falar algo dispensável. Tudo que vem delas é dispensável. Se acham tão eruditas, tão profissionais! Chega a dar pena aquele caminhar arrogante. As Portas têm sempre a mesma cara, aquele nariz empinado, uma cara constante de desgosto, como se a todo tempo sentissem um cheiro pútrido vindo das próprias bocas, e eu nao duvido que seja isso mesmo. As Portas adoram ostentar, o que têm e o que não têm. Diminuir os outros é um hobby, uma prática diária. E foi a última atitude delas que me trouxe aqui hoje tão revoltada.

Em meio a uma apresentacão de um seminário, o professor convidado usou a palavra BULLSHIT, para destacar o exacerbado uso de palavrões nos roteiros hollywoodianos atuais.
A vilã então voltou-se para a sua capacho, sentada atrás dela, como um caozinho obediente, e disse numa altura que (infelizmente para ela) eu pude ouvir:
- Aff, o professor devia ter traduzido o que era bullshit pra essa GENTE!
A capacho concordou com aquele riso debochado, e depois retomou a sua promissora leitura de Harry Potter.

É, palavra tão culta do vocabulário estadunidense, tão sofisticada. Duvido que qualquer pessoa além das Portas fosse capaz de compreender. Aliás, só ela, a vilã, que fez intercâmbio, deve ser capaz de descrever o signifacado da palavra em sua essência mais complexa.

Faco agora um favor a ela expondo para quem ela considera ignorante, defasado e limitado o significado:

Bullshit, pra comecar, não é uma palavra que possui um único significado. É dessas palavras que voce nao necessariamente precisa saber defini-las se souber utilizá-las.
Mas vamos lá:
- I love you!
- Bullshit! You bastard!
No exemplo acima bullshit seria = porra nenhuma!
Ou poderia também bullshit ser = besteira
ex: Man, that`s bullshit!
Ou até merda :
-I smell something...
- Fuck, Its bullshit!

Entendeu gênia? Precisa de contexto!

Mas, pressupondo que todos somos estúpidos como você imagina, gostaria que você, cara vilã, nos visitasse, e nos fizesse uma explanacão completa do seu vasto entendimento do vocabulário refinado norte americano.

Um comentário:

SaPaToS De LaTa disse...

Bullshit!!!!!